Preço do petróleo depende de Alá, diz ministro saudita

Ali Al-Naimi afirma que ninguém pode estabelecer o valor da ‘commodity’

POR O GLOBO


Ali Al-Naimi, ministro do Petróleo da Arábia Saudita – Dennis Brack / Bloomberg News

NOVA YORK – Só Alá sabe para até onde vão os preços do petróleo. A afirmação foi feita pelo ministro saudita do Petróleo, Ali Al-Naimi, em entrevista à rede americana CNBC. A

— Ninguém pode estabelecer o preço do petróleo. Depende de Alá — afirmou o político em entrevista veiculada nesta terça-feira.

A afirmação foi feita em meio a especulações sobre até quando o país do Golfo Pérsico manterá sua determinação de não cortar a produção, numa medida que, devido ao excesso de oferta, reduz o preço do barril. Uma redução na produção saudita ou dos outros 11 membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) poderia pressionar para cima o preço da commodity.

Al-Naimi disse à CNBC que não está preocupado com a possibilidade do retorno do petróleo iraniano ao mercado caso as sanções ao país dos aiatolás sejam suspensas como parte de um acordo nuclear internacional. Isso poderia reduzir os preços, com o aumento da produção global.

Os preços do petróleo caíram de uma alta de US$ 114/barril do Brent, de referência na Europa, em junho do ano passado para US$ 67,10 na segunda-feira — a maior cotação deste ano —, de acordo com a CNBC . Os preços subiram um pouco nas últimas semanas devido à queda da produção americana e às tensões políticas no Oriente Médio.

Nesta terça-feira, porém, o Brent voltou a cair, sendo negociado a US$ 66 por barril, após a Arábia Saudita dizer que está considerando a suspensão dos bombardeios ao Iêmen para que a ajuda humanitária possa chegar à região, reduzindo as preocupações sobre o fornecimento vindo do Oriente Médio. O petróleo leve americano, WTI, também registrava nesta terça-feira uma leve queda de US$ 0,22, a US$ 58,72.

Fonte: O Globo


MBP-COPPE/UFRJ formando especialistas em petróleo desde 1998 - mbcursos.coppe.ufrj.br

Comentários